Antes de continuar, um pequeno anúncio

Eu não concordo com o Pedro Arroja (PA) em quase nada do que ele diz. Fundamentalmente porque acredito que ele está errado. No entanto…. reconheço que partilhamos os dois os mesmos valores e as mesmas crenças. E portanto as diferenças que existem entre nós os dois são como um jogo Benfica-Sporting.  Bom para entreter a malta durante umas horas no café á volta de umas cervejas, mas nada de sério.

Isto tudo para dizer o seguinte. Nos últimos posts, o PA tem falado muito no diabo, algo que para mim sempre foi incompreensível. Como é que Deus permite que o diabo existe ? Como é que Deus permite o mal no mundo ?

A teologia cristã oferece algumas explicações. Uma primeira é que o mal é necessário para o mundo funcionar (vide Leibinitz, São Tomás de Aquinas e mais recentemente o Cardeal Schönborn). Uma outra é que nós somos o nosso próprio inferno, que nós tendo a escolha do Bem ou do Mal por vezes escolhemos o mal. E  os primeiros a sofrer com essa decisão somos nós.

Eu penso que esta última explicação se aplica bem ao Paulo Rangel e ao Toni do Ministério Público. Enquanto se entretêm a brincar aos tribunais, as crianças do São João continuam no pré-fabricado. Estes dois, tendo a escolha entre o Bem e o Mal, decidiram-se (por agora) pelo Mal.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *